Nelogir

   O Projeto de matrizes nelogir por meio de seleção e melhoramento genético, decidiu em 1998 fazer cruzamentos com raças zebuinas leiteiras ( GIR LEITEIRO )  acasaladas com matrizes da raça nelore, oriundas da seleção nelore leiteiro criada no norte de Minas Gerais, e decidiu  criar opções para o produtor de leite principalmente no nordeste brasileiro,  e estudando viabilidade econômica e de sustentabilidade  para  pecuária leiteira,  onde as condiçoes são desfavoráveis do ponto de vista econômico.

   Buscando produzir animais rústicos e produtivos, a COLONIAL decidiu iniciar acasalamentos com 2 ou 3 raças zebuinas com seleção para leite, começou a acasalar o GIR LEITEIRO em matrizes nelore, que desde 1972 seleciona para produzir mais leite, que inclusive com controle leiteiro oficial controlado e oficializado pela ABC e depois pela EMBRAPA CNPGL - CORONEL PACHECO – MG, e depois pela ABCZ para que houvesse estudos genéticos relacionados à produtividade de leite na raça NELORE. Foi criado junto a EMBRAPA - CNPGL para fazer avaliações genéticas do rebanho nelore leiteiro. Ainda nos anos 80 Gabriel Andrade iniciou outros projetos, e para que este tornasse a nível de brasil e não regionalizado como poderia transparecer para algumas entidades, inclusive de pesquisa a época.

   Então GABRIEL ANDRADE decidiu acasalar ainda nos anos 80 o GIR LEITEIRO com a raça IMDUBRASIL, criando um cruzamento chamado de GIRÂO, depois acasalamentos de NELORE LEITEIRO com produção comprovada com controles leiteiros e com produção de até 1.500 kg de leite por lactação em média, e acasalando-as com a raça HOLANDÊS criando as NELORANDAS no inicio dos anos 90. A Colonial então foi passando para novos projetos, ainda no inicio dos anos 90, foi em busca de matrizes nelore ou aneloradas em fazendas do norte de Minas Gerais e Bahia, principalmente  as que tinham informações dos vaqueiros das propriedades onde a COLONIAL sempre comprava a produção de bezerros para recria e engorda, toda a equipe COLONIAL  passou a fazer testes em vacas NELORE com aplicação de ocitocina na veia mamária, para pesar o leite destas matrizes, para identificar e adquirir matrizes com boa produção de leite para acasalar com touros das linhagens  NELORE LEITEIRO, para que pudesse ter quantidade de matrizes NELORE com boa produção de leite.

   Assim o novo projeto se iniciava,  vislumbrando sempre em produtividade a baixo custo e animais com genética de rústicidade, visando produzir leite a pasto. Depois de alguns anos e com quantidade de matrizes NELORE com aptidão para produzir leite, iniciava-se em 1998 o projeto NELOGIR para produzir matrizes leiteiras ZEBULANDAS F1 COLONIAL  e CALCIOLÂNDIA,  buscando com a união destas duas marcas ícone da pecuária no Brasil ambas de propriedade de GABRIEL DONADO DE ANDRADE á produção da raça composta ZEBULANDA, assim no futuro seria de tal forma que a colonial com áreas extensas de terras no norte de minas, produziria os animais para que a calciolandia viesse a testar a produtividade de leite e a viabilidade da raça ZEBULANDA, a vir produzir leite a baixo custo visando sempre a rústicidade e a produtividade. Hoje depois de todo percurso já com estudos ligado a produtividade, rústicidade e viabilidade econômica do projeto chamado de ZEBULANDAS F1 COLONIAL E CALCIOLÂNDIA,  mesmo depois da fazenda Calciolândia ter feito todos os ensaios e teste com muitas lactações de animais que tinha a primeira lactação, e animais já na idade adulta com várias lactações controladas, estudando à sua persistência na produção de leite e duração das lactações.

   A partir de 2011 a COLONIAL E CALCIOLÂNDIA  vêm disponibilizando para o mercado brasileiro as chamadas ZEBULANDAS F1, tambêm definidas como FLEX, as matrizes que possam produzir leite a pasto e também com um adicional de ração de baixo custo, mostrando o potêncial desta raça em produzir leite e persistir na produção ainda com alta fertilidade, daí COLONIAL tem demonstrado ao colocar as matrizes ZEBULANDAS aos 16 meses em monta, apresentando  uma das suas vantagens em relação a outros cruzamentos para formação de raças leiteiras, mas não é só isso,  as matrizes ZEBULANDAS F1 poderão ainda ter como no projeto inicial que a EPAMIG idealizou em delineamento de  projetos daquela entidade, chamado também como VACA DE LEITE  e BEZERRO DE CORTE, o que quer dizer isso aos olhos do produtor! O  produtor  poderá ter bezerros tão bons quanto as raças de corte para comercializar e também produzir carne.

   As matrizes ZEBULANDAS F1 serão produtivas em qualquer um dos sitemas de produção, pois as mesmas são de rústicidade incomparável.

Galeria de Fotos

NELOGIR
NELOGIR NOVILHOTAS
NELOGIR PARIDAS DE HOLANDES
NELOGIR PARIDAS DE HOLANDES
NELOGIR FÊMEAS PRENHAS
NELOGIR FÊMEAS PRENHAS
NELOGIR PELAGEM CHITA
NELOGIR PELAGEM CHITA